adolescentes_01

PSICOTERAPIA PARA ADOLESCENTES

Não é raro ouvirmos um adolescente ser denominado pejorativamente de aborrecente, como se esta fase da vida fosse um grande problema, ou mesmo, encarada como uma doença. Mas, poucos param para refletir no que consiste esse período e os conflitos eminentes que pululam essa fase para o jovem que por ela atravessa.

“Adolescência” é uma palavra de origem latina que significa crescer para (ad = para e olescere = crescer). Na sociedade moderna, ela retrata o período de transição entre a infância e a fase adulta.

É interessante notar que o fenômeno da adolescência tal qual o conhecemos foi uma construção da civilização moderna, principalmente a partir do século XX. Como evidência disso, basta observarmos as tribos indígenas, onde apenas um ritual de passagem relativamente breve, que pode durar cerca de 1 ano ou pouco mais, separa a infância da vida adulta. Outro indício foram os casamentos arranjados na Idade Média, em que meninas muito jovens, muitas vezes ainda crianças, eram tomadas em casamento, rompendo com sua infância para tomar diretamente as responsabilidades que hoje são típicas de adultos sem qualquer período de transição entre suas fases infantil e adulta. Certamente, nenhuma dessas condições deslegitimam o modelo de adolescência concebido pela sociedade contemporânea. Pelo contrário, a adolescência possibilita aos jovens ter tempo para se prepararem para as exigências do mundo adulto de forma adequada.

Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), a adolescência corresponde ao período biopsicossocial que ocorre na segunda década da vida, ou seja, entre os 10 e 20 anos. Para o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que completou 25 anos em 2015, o período que compreende a adolescência é dos 12 aos 18 anos. Alguns autores acreditam, ainda, que a adolescência pode se estender até os 25 anos e, nesse caso, seria referida como adolescência tardia.

De modo geral, a adolescência tem seu início com a puberdade, isto é, inicia-se com as mudanças fisiológicas que ocorrem no período transicional da infância para a juventude,  e finaliza com a inserção social, profissional e econômica do jovem no mundo adulto. Dadas as expectativas e indecisões próprias da adolescência, esse período torna-se ainda mais difícil para o jovem considerando as pressões de ter de escolher uma carreira e se inserir no mercado de trabalho.

Esse amadurecimento do adolescente para a idade adulta, todavia, não se dá apenas pelas mudanças físicas em seu corpo. O adolescente precisará de muitas outras experiências de vida para chegar à maturidade, experiências estas que vão variar de acordo com seu momento histórico, gênero, grupo social e geração (x, y, z, etc).

É importante deixar claro que, para o adolescente, esse é um período de grandes transformações e questionamentos que transcendem o convívio familiar e se estendem também para outras esferas sociais, como círculos de amizades, relacionamentos amorosos e vida escolar. E é aqui que podem surgir os grandes conflitos dessa fase, considerando que a falta de apoio e a inabilidade para lidar com o adolescente conflitante pode levá-lo a ter comportamentos autodestrutivos e/ou aumentar os atritos entre ele e o mundo externo.

Alguns dos problemas mais comuns enfrentados por jovens durante a adolescência são: relacionamento familiar conturbado, baixo desempenho escolar, distúrbios de alimentação (anorexia, bulimia e obesidade), agressividade excessiva, descoberta da sexualidade e problemas correlatos, dependência química, gravidez precoce, depressão, ideação suicida, automutilação, ansiedade, medos, fobias, dentre outros.

Psicoterapia individual para adolescentes

A psicoterapia pode ajudar o adolescente a acolher seus conflitos e ajudá-lo a trilhar o seu próprio caminho rumo à maturidade. A psicoterapia pode auxiliar esse jovem a ter autoconfiança e conseguir gerenciar seus conflitos internos e externos de forma saudável sem perder sua identidade.

Para saber mais sobre o que é a psicoterapia e as dúvidas mais frequentes clique aqui.

 Duração da consulta: 50 minutos