'Riot of colour': Pan and Syrinx (1617) by Flemish master Peter Paul Rubens

Pânico, medo e ansiedade: uma análise psicológica através da mitologia

Texto publicado na Revista Mythos (03/2017):

Pânico, medo e ansiedade têm sido temas bastante frequentes tanto no dia a dia das pessoas como nos consultórios de psicologia. Aqueles que passam por essas situações vivenciam sensações aparentemente incontroláveis de apreensão e tensão por se virem diante de uma ameaça constante e iminente, seja ela real ou imaginária (GUERRA, 2016). Essas sensações normalmente vêm acompanhadas por alterações fisiológicas relevantes, tais como “palpitações, dificuldades em respirar, tonturas, suores, sensações de calor e frio ou tremores”, causando bastante angústia e sofrimento ao  indivíduo (BAPTISTA, CARVALHO, LORY, 2005).

Durante as crises de pânico e/ou ansiedade, é difícil ao sujeito tomar o controle sobre os sintomas que lhe afloram. Muitos dos que já passaram por essas crises relatam que a experiência do pânicoé algo extremamente marcado pelo aspecto psicológico, com sentimentos da ordem do terror, do medo e do desespero. Outros, no entanto, relatam que tal experiência está mais ligada ao soma  que à psique, isto é, tem mais a ver com o corpo do que com a mente. Para estes, as sensações físicas que sentem durante as crises (disritmia cardíaca, falta de ar, suor frio, etc.) se sobrepõem à  tensão psicológica, Contudo, independentemente de como cada um encara seus momentos de crise, uma pergunta surge: o que causa o medo incontrolável, as crises de pânico e a ansiedade  exagerada?

(mais…)

Leia Mais

florence-virgin-and-child-with-saint-anne-1500x850 (1)
  Uffizi Gallery Florence/Louvre (Paris)

Uma obra, dois olhares

Este texto é parte de uma pesquisa realizada por mim e minha amiga, Kazumi Uehara. O texto será apresentado em 2 partes, sendo esta a segunda. Por isso caso não tenha lido a primeira parte, cujo título é ‘Arte e psicologia’, sugiro que faça essa leitura primeiro. Para isso clique aqui.

Esta pesquisa mostra como a psicologia e a arte se relacionam entre si, e mais especificamente como a psicanálise e a psicologia analítica observam a arte. Na primeira parte do texto, exemplificamos essas duas escolas psicológicas com a artista contemporânea Marina Abramović e o considerado pai da arte abstrata, Wassily Kandinsky. Entretanto, o que nem todo mundo sabe é que Freud e Jung analisaram a mesma obra de arte e escreveram suas próprias análises acerca do que pode ter levado o artista a desenvolve-la. E é a respeito de suas análises sobre a pintura “Virgem, o menino Jesus e Sant’Ana” de Leonardo da Vinci, que vamos discorrer a seguir.

(mais…)

Leia Mais

The-Creation-of-Adam-Michelangelo-photo-by-Sebastian-Bergmann-on-Flickr-CC-BY-SA
  Sebastian Bergmann/Flickr

Arte e psicologia

Este texto é parte de uma pesquisa realizada por mim e minha amiga, Kazumi Uehara. O conteúdo é a respeito da arte e da forma como a psicologia se relaciona com ela. Tanto a psicanálise como a psicologia analítica, e como essas duas abordagens olham para o mesmo fenômeno. O texto será apresentado em 2 partes, sendo esta a primeira. Para ler a segunda parte, clique aqui.

Introdução

Quando a psicologia se aproxima da cultura e da arte, muitas vezes, não possui a intenção de explicar tais fenômenos, mesmo porque esse não é o seu papel (MALANCHEN, 2012). No entanto, em alguns momentos, a psicologia explicou a arte e a cultura de maneira reducionista. Contudo, buscamos tecer um diálogo enriquecedor entre a psicologia e as produções culturais. Para tanto, partimos do pressuposto de que o homem é produtor de cultura e de arte por meio do trabalho (MALANCHEN, 2012).

Mas, o que de fato seria cultura e arte? Lamentavelmente, a resposta para essa pergunta é tão complexa que nem mesmo a filosofia chegou a uma definição exata (KOSLOWISKI, 2013). A única coisa, porém, que não se pode negar é que diariamente somos tocados pela cultura e pela arte, e que elas são capazes de influenciar nossas vidas e até mesmo transformar nossa opinião e subjetividade (KOSLOWISKI, 2013). E esse é um dos fatores fundamentais que inspiraram esta pesquisa, ou seja, de alguma forma a cultura e a arte são capazes de transformar o homem. E por isso desperta a atenção da psicologia.

(mais…)

Leia Mais